Eder Quintão

É graduado em Medicina pela Escola Paulista de Medicina desde 1959, doutor em Endocrinologia, comendador da Ordem do Mérito Científico pela Presidência da República do Brasil, professor titular de Endocrinologia da Faculdade de Medicina da USP, atualmente Professor Emérito da FMUSP, pesquisador, membro da Academia Brasileira de Ciências e avô orgulhoso de três netos. “São o mais importante feito do meu CV”, segundo ele. Escrever não entra no CV, é paixão.

Lourdes Gutierres

Sou formada em Economia, busco na escrita criativa variáveis integradoras da equação da arte de viver.

Lilian Kogan

Lilian Kogan nasceu em 1/2/59, aquariana da gema, curiosíssima, psicopedagoga e paulistana de corpo, porque a alma já veio dançando pelo mundo. Adora conhecer pessoas e conectar umas às outras. Desde menina usava o lugar da escrita e da leitura para salvar-se. Era lá, no quarto, que produzia tirinhas de histórias e escrevia no fiel diário o que intuía ao seu redor. Mas o que mais gosta de contar é que tornou-se avó de uma garotinha encantadora chamada Alice.

Zulmara Salvador

Nasci no ano de 1963, em São Paulo. Socióloga e mestre em antropologia, fui professora e atuo na área ambiental desde 1990, convivendo com comunidades, entidades organizadas e agentes públicos que me inspiraram os artigos publicados no livro “Meio Ambiente e Política – O Brasil e seu despreparo em pleno século XXI”, de 2015 e, também, a ficção “Meio Ambiente  – Uma Sátira”, a ser lançada em agosto de 2023, pela editora Ofício das Palavras. Minha maior alegria é ler. O maior desafio, mostrar em meus contos a vida como ela é.

José Carlos Peliano

Mineiro de Juiz de Fora, nascido em 1948, José Carlos Peliano é doutor em Economia pela UNICAMP, trabalhou no IPEA, na Universidade de Brasília, no CNPQ, é convidado para palestras, cursos, tem uma longa lista de publicações técnicas e...é poeta. Poeta e escritor, sim, daqueles que se inspiram em jabuticabeiras, caixas vazias, quintais e ganham prêmios. Seu livro Vadândora, publicado pela editora Patuá, foi primeiro colocado no Prêmio Jorge de Lima de Poesia, UBE, em 1994. Dois Oceanos, edição da Bárbara Bela Editora, Brasília, primeiro lugar na Bolsa Brasília de Produção Literária, em 1998. Mais recente, o conto O lago que para no ar ganhou menção honrosa no Concurso do Sindicato dos Escritores do DF, em 2021. Tem dois livros infantis publicados também pela Patuá, O menino do bandolim e A casa voadora, com ilustrações da filha, a designer gráfica Adriana Peliano, criadora da Sociedade Lewis Carroll do Brasil, também ganhadora de dois Jabutis, porque essa paixão é coisa de família.

Carlos Schlesinger

Advogado no Rio de Janeiro, Carlos tem 68 anos de idade, embora acorde todo dia com 18 anos e durma com 180. Filho de uma jornalista, frequentou redações desde criança. Acompanhou a mãe em várias entrevistas que fez para as revistas O Cruzeiro, Manchete e Fatos e Fotos. Foi assim que conheceu Cecília Meirelles, Erico Verissimo, Clarice Lispector e outros. A palavra sempre me fascinou, em sua solidão e em suas harmonias, ele diz. Torce para o Flamengo, e não tem, lamentavelmente, uma nega chamada Teresa. 

Regina Valadares

Carioca, bandeou-se pra São Paulo há mais de 30 anos, mas não perde o chiado nem o péssimo hábito de falar sufá, tumate e mustarda, por mais que os filhos a corrijam. Jornalista, já trabalhou em revista, jornal, site. Fez roteiros pra série Tapas e Beijos, escreveu um livro de frases chamado Só uma mulher sabe o que é e nas horas vagas é aprendiz de feiticeira. Nativa de Leão com ascendente em Aquário. Adora escrever ficção, embora seja tudo verdade, e uns sentires loucos que insiste em tentar definir

Paulo Akira Nakazato

Paulo Akira Nakazato, 55 anos, físico. Adora palavras e às vezes organiza algumas em contos e crônicas, esperando que façam sentido. Mas o que o atrai, mesmo, é quando elas orbitam no poema e se arranjam em sistemas estelares próprios.

Adilia Belotti

Jornalista. Começou a trabalhar na internet há exatos 19 anos, aceitando um convite para participar da criação do Obsidiana, um dos primeiros sites femininos da Internet do Brasil. De lá foi para o iG, como editora do site Árvore do Bem, publicou um livro de crônicas sobre mulheres e espiritualidade, saiu do iG, mergulhou no FiftiesMais e no Clube de Escritores de 50+. Como ela se define? Under construction, sorry for the inconvenience!

Tita Ancona Lopez

Meu nome é Cristina Ancona Lopez mas me chamem de Tita. Escrevo desde quando as emoções adolescentes afloraram e transbordaram no papel. Administradora pela razão, escritora pela emoção, múltipla de sentimentos e paixões, sou das que mergulha em tudo. Cheguei aqui pelo encanto, pela oportunidade de novas leituras, conhecimentos e minha sempre curiosidade. Cheguei pelo incentivo de voltar a escrever depois de um período branco de ideias. Cheguei. Muito prazer, Tita

Bettina Lenci

Uma empresária que se realizou tendo como início profissional a história da arte e a fotografia, mas que, posteriormente, descobriu que lendo e escrevendo é possível criar um mundo com um olhar agudo sobre o cotidiano de todos nós.

Clemari Marques

Formadora de professores Autora de material didático Professora de Redação Psicopedagoga

Luciano Alberto de Castro

Luciano Alberto de Castro é mineiro de Teófilo Otoni, cruzeirense, dentista e professor da Universidade Federal de Goiás. Mora em Goiânia. Paralelamente à docência, dedica-se à música e literatura, atuando como compositor, cronista, contista e poeta. O autor se considera um apaixonado pelas várias formas de arte, pela história do Brasil, pelas plantas e passarinhos. Colabora para várias revistas, sites e jornais brasileiros e internacionais. É um dos autores do Coletânea Clube dos Escritores publicado pela e-Galáxia em 2021. O primeiro livro solo Os óculos do poeta, uma coletânea de 50 crônicas, foi publicado em 2023 pela editora Kotter.

Carlos Fernando Carvalho de Castro

Carlos Fernando Carvalho de Castro é natural de São Paulo, safra de 1953, nascido e criado no bairro da Mooca. Engenheiro e administrador. Apaixonado pela literatura e pela música a ponto de se aventurar pelos mistérios da escrita e ziguezaguear por aí como pianista amador.

Maria Cristina Prandini

Eu me chamo M Cristina Prandini, tenho 71 anos, sou psicanalista. Escrevo no susto. Susto com a palavra que escapa, susto com a palavra que se impõe, insistente. Às vezes me reconheço no que escrevo, as vezes me espanto. Às vezes tudo não passa de uma brincadeira, outras vezes me deparo com uma estranheza incômoda. Tenho um projeto de um livro de ficção-memória, no qual a personagem, uma criança, tenta construir seu entendimento sobre o mundo que a cerca, povoado pelos dramas familiares, loucura, romances, crenças.

Blanche de Bonneval

Sou Blanche de Bonneval, tenho 73 anos, sou franco-brasileira, nascida em São Paulo e formada em geografia urbana e planejamento no Brasil e na França. Ingressei logo depois de obter o meu doutorado, no Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Em vista do meu espírito aventureiro, trabalhei essencialmente em países difíceis e/ou em guerra por 25 anos. Hoje virei contadora das minhas próprias histórias e escrevo meus livros sob o pseudônimo de Beatriz de Val d´Or. Sangrei tanto nestas histórias e elas também sangraram tanto em mim que eu as conto com o mesmo realismo de quando tiveram lugar. A maior parte delas aconteceram nos cinco postos mais interessantes em que servi, a saber Angola, Madagascar, Chade, Tadjiquistão e Rússia.

Sílvia Ancona Lopez

Psicóloga formada pela PUCSP com mestrado e Doutorado em Psicologia Clínica. Trabalhou por mais de quarenta anos como supervisora de estágio em psicodiagnóstico e psicoterapia na UNIP. Coordenou duas clínicas-escola dessa universidade. Aposentou-se em 2020 e ainda está se adaptando a esse novo modo de vida. Leitora voraz, principalmente de romances, adora cinema e música clássica. Tem dois filhos, quatro netos e forma uma família unida com o atual marido.

Liliana Wahba

É psicanalista junguiana e professora doutora da PUC-SP. Além disso, é Diretora de Psicologia da Associação Ser em Cena – Teatro de Afásicos e autora de Camille Claudel: Criação e Loucura.

Thaty Marcondes

Thaty Marcondes tem 69 anos, é escritora e poeta, nascida em Jundiaí, São Paulo. Vem acumulando prêmios ao longo da vida. Inclusive como escritora: Prêmio ALCG 2008 (crônica, primeiro lugar); Prêmio Anita Philipowski (2009); Vestibular UEPG (2010); Azul da Prússia (habilitado para os prêmios Brasil Telecom e Jabuti – 2013); Concurso Nacional de Contos Thaty Marcondes (2013). Cadeira nº 24 da AJL (Academia Jundiaiense de Letras). Cadeira n° 32 da AFLAJ (Academia Feminina de Letras e Artes de Jundiaí). Cadeira nº 34 do GCPPF (Grêmio Cultural Professor Pedro Favaro). Atualmente é responsável pela seção de Prosa da Revista JLetras, da Editora IN HOUSE, por onde publicou o livro FEMINA, com mais 4 autoras e também participou de várias antologias e coletâneas da editora. É membro efetivo da AJL, AFLAJ e Grêmio Cultural Professor Pedro Fávaro. Você pode conversar com a Thaty por aqui [email protected] ou segui-la nas redes @excrevinhadora

Sergio Zlotnic

Psicanalista, é Pós Doutor em Psicanálise pelo Instituto de Psicologia da USP. e pesquisador dos diálogos de Freud com os campos da arte. Dr. Zlot também é colunista do Portal da SP Escola de Teatro e tem as seguintes obras publicadas: o livro de ficção “Baleiazzzul”, Editora Hedra (2013); e os estudos teóricos: “Gestalt-terapia e transferência” (Editora Zagodoni - 2017); e, “Psicanálise freudiana: a metapsicologia da atenção flutuante” (pela Editora Giostri - 2017). Em 2019, lançou “Cinco peças curtas da cia os zzzlots”, Editora Giostri, reunião de cinco espetáculos da cia zzzlots. [email protected]

Carmen Maia

Sou Carmem Maia e nasci em 1962. Escrevo desde sempre. Meu gosto pela leitura, ops (!), pela escrita, veio com a leitura. Meu primeiro trabalho remunerado foi aos 8 anos, quando ia com meu pai, aos domingos, tirar o pó dos livros da biblioteca que ele acabara de montar. Enquanto ele folheava os jornais, eu mais lia do que limpava. Meu sonho era ser bibliotecária. Não fui, mas não tive muito como fugir dos livros e da escrita. Fiz Produção Editorial, Jornalismo e depois um Pós Doutorado em Educação, tudo para continuar lendo e escrevendo sem parar.  Hoje, escrevo menos do que preciso e gostaria, mas, continuo lendo como nunca. Além de ler e escrever, gosto de viajar, nadar, namorar e contar historias para a Clara. 

Leonardo Quindere

Leonardo Quindere Belmino Chaves tem 58 anos, nasceu em Fortaleza, foi criado em Brasília e vive em São Paulo desde 1987. É médico, especialista em Anestesiologia, com formação em Psicanálise pelo Departamento de Psicanálise do instituto Sedes Sapientiae, SP. E por que você escreve, Leonardo? "Escrevo desde criança, mas nada organizado, finalmente, agora depois dos 50 estou com tempo para sentar e terminar os textos. Penso que é uma forma de compartilhar o pensamento." Talvez por isso goste do formato carta, escrevia longos emails, mas os correspondentes minguaram e agora anda às voltas com as crônicas. Escrever é divertido!

Luciana Assunção

Luciana de Assunção é jornalista e publicitária formada pela Universidade de Brasília (UnB), com pós-graduação em Comunicação com o Mercado pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM-SP). Nasceu em Brasília e não escapou à sina de ser servidora pública federal. Pisciana com ascendente em Leão, viveu em Sampa e em Nova Iorque. Autora do blog de crônicas e afins Pisciana de Juba: lulupisces.blogspot.com. Tem textos publicados nas revistas eletrônicas: revistaphilo.com; portal Ruído Manifesto.org, e Revista Sucuru @revistasucuru- Revista Nordestina de Literatura e Arte Contemporânea. Seleciona da via concurso cultural. em 2021, para a coletânea Contos de Halloween, da Arkanus Editora, publicação virtual à venda na amazon.com.br. Meu livro de estreia, As desventuras de uma mulher que levou um susto e sobreviveu, foi lançado pela editora carioca Confraria do Vento, em 2019.

Leo Forte

Economista, publicitário apaixonado por cinema, jazz, música erudita e literatura. Escreve contos, costuma dizer: “É pesaroso, triste e extremamente difícil contar sentimentos mesmo que não sejam seus, pois, para fazê-lo e necessário senti-los quase vive-los. Escrever pode ser doloroso”.

Sylvia Loeb

Sou Sylvia Loeb, nasci em São Paulo, já vivi 78 anos. Formei-me um dia em psicologia na PUC-SP. Mas sou psicanalista e há mais de 40 anos exerço atividade clínica em consultório, além de coordenar grupos de discussão de psicanálise e literatura e ministrar supervisão clínica. Amo o que faço, faz parte do meu amor maior pelas pessoas. Amo ler, psicanalisar e conversar com amigos junto com uma taça de vinho. Por que escrevo? Pelo desafio de cavar dentro de mim e encontrar algo que seja estranho a mim. Já publiquei Contos do divã, pelo Ateliê Editorial com apoio do Sedes Sapientiae, em 2007, Amores e tropeços, pela Editora Terceiro Nome, em 2010, Heitor, também pela Terceiro Nome, em 2012, e Homens, pela e-galáxia, em 2017. E agora? Agora, as mulheres vêm chegando. Visite o perfil que compartilho com minha filha, Carla Leirner no Instagram, @minhaidadenãomedefine, acesse minha página no Facebook, (https://www.facebook.com/escritoranodiva/) ou escreva para o email [email protected] Vamos conversar!

Sergio Niskier

Sergio Niskier é engenheiro civil e de segurança, professor e perito judicial de Engenharia e Meio Ambiente. Adora as letras e a maneira como elas se encontram. "Me sinto um casamenteiro quando as junto e quando são mais de duas imagino eu divulgando a poligamia!" Mas, na verdade, sente amor e paixão quando escreve, mesmo quando são seus poemas sobre guerra e sobre paz.

Lidia Izecson

Pedagoga pela Universidade de São Paulo e mestre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Lidia publicou vários textos para professores, em revistas especializadas. Mas seu relacionamento com as crianças vai muito além da pedagogia. Já com vários contos publicados na revista Recreio, em 2012 seu Almanaque Cortes e Recortes da Terra Paulista (IMESP, 2006), ganhou o Prêmio Jabuti na categoria Melhor Obra Paradidática. Outros livros para jovens vieram, mas em 2009, Lidia estreou na ficção para adultos, integrando a antologia de contos Outra Quarta Feira, (EditoraTerceira Margem). Entre 2011 e 2014 participou de novas antologias: A Medida de todas as coisas, (Editora RDG),  Partidas – ausências, rupturas, despedidas (Dobra Editorial). e do bestiário Ninguém Humano(Editora Terceiro Nome). Em novembro de 2014, lançou seu livro de contos solo Não somos Nós (Dobra Editorial). Em 2018 participou da segunda coletânea de contos do Mulherio das Letras. E, em 2020, publicou Seridó e outras histórias pela Editora Quelônio, obra selecionada entre as 10 finalistas do Prêmio Jabuti 2021 na categoria Contos.

Sandra Silvério

Sou jornalista por formação. Cheguei a isso porque foi o que achei de melhor para alguém que amava a “generalidade”. Gostar de tudo um pouco, planar, bicar, experimentar, me empolgar e depois partir para outro lugar. Hoje, torcendo os panos da estrada, vejo que o que eu precisava era só estar perto das palavras escritas, dos livros, dos textos, poemas, histórias. E deu certo. Consegui passar a vida até hoje editando, escrevendo, revisando, traduzindo e, mais recentemente, até narrando audiolivros, o que faço atualmente na minha empresa, a produtora e distribuidora de audiolivros Livro Falante: https://livrofalante.wordpress.com/ Me sinto agora, aqui, junto de vocês, como bem disse a Sylvia Loeb, no “lugar certo”.

Alfredo Yazbek Neto

Sou industrial do ramo de lubrificantes, 62 anos, divorciado, dois filhos. Moro em São Paulo, numa chácara à beira da represa Billings. Não tenho carro, ando de motocicleta, sou um romântico, sempre apaixonado. Escrevo desde criança e escrevo porque a inspiração vem e quando isso acontece escrevo de uma vez só. Difícil explicar porque a gente escreve, gosto de colocar em palavras o que estou sentindo, é uma forma de externar minhas paixões.

Eliane Accioly

É poeta, artista plástica, ensaísta e psicanalista. Mestre em Psicologia Clínica e Doutora em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade de São Paulo (PUC SP) e coordenou o Oficinas de Poesia de 1994 a 2001. No primeiro semestre de 2001, trabalhou com adolescentes do Centro Comunitário Monte Azul, em São Paulo. Em novembro de 2003, apresentou seus poemas no XI Encontro Internacional de Mulheres Poetas em Mixteca, México. Além disso, publica ensaios, artigos e sua obra integra antologias nacionais e internacionais. Publicou Histórias de Ventania (ficção), Corpo-de-Sonho, Arte e Psicanálise (ensaio); entre outros.

Joao Luiz Muzinatti

João Luiz Muzinatti, 62, nascido na cidade de Rio Claro, SP, é engenheiro de formação (e de prática durante 9 anos) e professor de Filosofia e Matemática. Deu aulas, durante 40 anos, na educação básica.  Hoje, se dedica ao ensino superior. Escreve contos, poemas, crônicas, e agora está trabalhando em um livro mais parecido com romance - vejamos no que vai dar, ele diz. Tem um livro de poemas já publicado, o Inventário de Mim, um blog de literatura chamado Filopoesia,  e muitos poemas publicados no Instagram @joaomuzinatti. Tem um site, A Matemática e seus Problemas, no qual há textos acadêmicos e crônicas e um canal de vídeos no YouTube,  o Muzinatti,  com aulas de filosofia e trabalhos sobre educação.

Celine Hallak

Celine Hallak, libanesa de ascendência judaica, nasceu em Beirute e veio morar no Brasil aos quase 15 anos de idade, fugindo da guerra civil de 1976. Hoje brasileira, formada em Relações Publicas( RRPP) pela ECA (USP), casada e rodeada por uma familia maravilhosa. Escrever poesia é uma necessidade, uma paixão, um desabafo, ela diz. É @pincelandopalavras no Instagram e no Facebook e se prepara para publicar o primeiro livro.

Eduardo Ritschel

Eduardo Ritschel nasceu em 1967 em São Paulo, é formado em Jornalismo e Administração de Empresas. Na longa carreira em Comunicação Corporativa, encontrou sempre espaço e conforto com as letras, as palavras, os textos e traços semeados lá atrás no Laboratório de Redação do Museu Lasar Segall. Casado com a amada Eliane, é o orgulhoso pai de Guilherme, Beatriz e Gustavo. Tem na gaveta o livro de poesias “textos, traços e tradições”, que revela em parte no blog de mesmo nome (http://eduardoritschel.blogspot.com/).

José Manuel da Silva

José Manuel da Silva, 63 anos, é professor universitário e tradutor free lancer. Nasceu e mora no Rio de Janeiro, RJ. Amante das letras, das histórias em quadrinhos e da música.

Alberto Calixto Mattar Filho

Alberto Calixto Mattar Filho, nascido em Passos-MG e articulista da Folha da Manhã há mais de 20 anos, é formado em Letras pela FESP desde 1983 (Fundação de Ensino Superior de Passos), hoje absorvida pela UEMG. Foi professor de Língua Portuguesa e Redação também em Passos por 18 anos. Atualmente, é servidor de carreira da Justiça do Trabalho local, onde ingressou por concurso público em 29/03/1993. Já em 1996, começou a cursar Direito na mesma FESP/UEMG, tendo concluído o bacharelado em 2000. Em 2001, realizou as provas da OAB e obteve sua aprovação. Finalmente, em 2006, concluiu especialização em Direito e Processo do Trabalho. Em 2017, publicou seu primeiro livro, cujo nome é Livros, uma coletânea de 50 textos sobre obras literárias publicados no diário local e regional Folha da Manhã de Passos-MG (clicfolha). Alberto continua escrevendo e publicando seus textos originalmente na Folha da Manhã.

Luiz Aun

Tenho 60 anos, sou profissional do mercado financeiro, separado, um filho, João, de 10 anos. Sou hoje mais pai do que qualquer outra qualificação. Foi por ele que comecei a escrever. Apenas pra registrar meu amor, minhas experiências, minhas reflexões. Para que ele saiba quem eu sou, ou quem eu fui...

Osvaldo Pastorelli

Meu nome é Osvaldo Pastorelli, mas gosto de assinar meus trabalhos como Pastorelli. Moro em São  Paulo, Capital. Tenho 73 anos, sou escritor, desenhista e artesão. Tenho textos na plataforma Wattap, blog (https://contospastorelli.blogspot.com/); duas páginas no Facebook (https://web.facebook.com/vasospastorElli/), vasos feitos com caixas de leites entre outros materiais (https://web.facebook.com/artespastorElli/); desenhos feitos com caneta Bic; dois canais no YouTube, Caderno Odval e Diário de um Sentir, e um conto Os Covardes, publicado no livro Na Brotheragem, de Fabricio Viana.

Julio Miranda

Júlio Miranda, músico, compositor, poeta, escritor, filósofo, professor de música e filosofia, pesquisador do comportamento humano, autor do álbum musical “CaleiVOZcopio” e dos livros “Do Sol ao sal. Relato de uma aventura” (Chiado) e “A mordida e o beijo. A Liberdade está dentro” (Viseu), convidado e publicado nas antologias poéticas “Além da Terra, Além do Céu” vol. II e III e Liberdade (Chiado).

Scheilla Brevidelli

Sou psicóloga e bacharel em Direito, ambas formações pela USP. Sou funcionária pública federal da Justiça do Trabalho da 2ª Região há 29 anos. Escrever para mim é como respirar: fácil e necessário para sobreviver. Tudo em minha escrita é intenso, pessoal, confessional, transparente, vibrante, pois estou em busca de uma ponte com as pessoas e não em busca de uma vaidade pessoal.  Também sou autora do livro Flores que voam, à venda no site da Desconcertos Editora 

Vera Celms

Vera Celms tem 61 anos e nasceu em São Paulo, SP. É artesã. Escrever é a atividade mais antiga (desde os 10), frequente e prazerosa. É autora de BRIGIT-A BRUXA DA NOITE, poesias erótico sensuais, Cidadela Editorial, 2010, e tem o peito sempre aberto, disponível ao acolhimento de todas as palavras, versos, decisões inteiras: românticas, eróticas, gótico lúgubres, infantis e todas mais.

Suzana Gonçalves

Suzana Gonçalves tem 61 anos. Mora em João Pessoa, trabalha com antiguidades junto com o marido, Carlos Augusto Nonato Gonçalves. Tem 3 filhos e 3 netos. Desde pequena ama escrever.

Cláudio Henriques Sauro

Claudinho DVD é carioca, tricolor de coração, poeta e compositor da Ala Ary do Cavaco da Portela. "Quando entrar setembro", ele diz, mais exatamente no dia 6 de setembro, vai fazer  54 anos.

Lucilla Simonsen Paes de Almeida

Lucilla Simonsen Paes de Almeida tem 60 anos, é bacharel em Língua e Literatura Inglesa, pela PUC, de São Paulo, onde mora e onde manteve durante anos a escola The Four Seasons/ Happy Colours. Desde 1990 dedicou-se a dar aulas de inglês, seguindo um método próprio, inovador. Hoje está trabalhando como intermediadora e negociadora de parcerias. Lucilla escreve desde os 13 anos. Em  2018 começou a reunir seus textos e poemas para organizar um livro “Dores Rasgadas” , aprovado pela Lei Rouanet. Sua ideia é publicá-lo em 2021. 

Bernadete Dias

Bernadete Dias participou de diversas antologias nacionais e internacionais. Recebeu o prêmio Destaque Literário Brasileiro e comendas, como a Ordem Internacional da Ilha da Madeira, além do tíitulo de Embaixadora Universal da Paz. Tem livros na Biblioteca da Alexandria e ocupa a cadeira 8 da Real Academia de Letras de Porto Alegre. Três de seus livros foram publicados pela editora Saraiva.

Maria da Graça Suleiman

Maria da Graça Suleiman nasceu em São Paulo, em 1958. Aprendeu a gostar dos livros, com sua avó Carolina Rennó Ribeiro de Oliveira, escritora didática. Jornalista profissional diplomada pela Fiam, estagiou na revista Veja, na Editoria de Artes e Espetáculos, trabalhou na TV Gazeta, como repórter e produziu e apresentou o programa Guarujá com Graça, direcionado às mulheres. É fundadora do blog entrevistasgracacomgraca.blogspot.com  e autora do livro Berço e Beliche, publicado em 2017.

Sonia Manski

Sonia Manski é paulistana, formada em arquitetura (FAU USP) e psicologia (Unip). Trabalha na Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa – Condephaat desde 1982. É autora dos livros Sem cerimônia, diário de uma psicoterapia (Ágora, 2002), Meus queridos cavalheiros (Girafa, 2006) e de textos selecionado para a criação de Eu de você, monólogo de Denise Fraga, com direção de Luiz Villaça (2019).

Cibele Fonseca

Cibele Fonseca é mineira de Belo Horizonte, 52 anos, casada, 3 filhas. Sou filha de escritor. O gosto pela escrita vem desde cedo, porém comecei recentemente a colocar no papel meus textos de uma forma mais sistemática e organizada. Sou fã dos Beatles e foram eles que me motivaram a começar. Escrevo contos inspirados na história deles: fatos, pessoas, histórias, lugares. Também me arrisco em outros gêneros, ainda aprendiz. Sou publicitária. Trabalho na área de Marketing mas espero um dia poder um dia viver de escrever. Instagram: cibele_calcade [email protected]

Esther Proença Soares

Esther Proença Soares é professora de escrita criativa e escritora com vários títulos publicados, como: A Arte de Escrever Histórias, Editora Manole, 2010 Era uma vez um gato xadrez, Escrituras Editora, Literatura Infantil em 3ª edição A Mesa, Arranjo e Etiqueta, Manole Editora, 9° edição 2010 Marketing Pessoal, sua Importância para o Desenvolvimento Profissional, in Manual do Secretariado Executivo, Editora D’Livros Nós, o gato e outras histórias, coautora, Contos, Miró Editorial, 2012 Inventário das sobras, Escrituras Editora, Contos, 2015 Está na mesa, CD, edição da autora 2014 Aconteceu no Vale do Paraiba, coautora, contos Disco de cartolina, poemas, Editora Pólen, 2016 Cento e oitenta graus, org. coautora, Editora Pandorga."

Marco Aurélio Fernandes

É arquiteto de formação. É, também, muito ligado à busca interior – e apaixonado por Astrologia, que estuda há mais de 30 anos. Já publicou o livro infanto-juvenil ‘Raio de Sol e a Maldição do Dragão’ – e no momento está em vias de publicar um outro (adulto), chamado ‘Faca no coração’, com poemas, crônicas e contos.

Ione de Medeiros

Ione de Medeiros é formada em Letras e Música. Participou da criação do Grupo Oficcina Multimédia emm 1977 e em 1983 assumiu a direção. À frente do Grupo realizou a montagem de 23 espetáculos. Em 2018 completou 35 anos de direção teatral. Paralelamente à sua carreira de diretora, atua também como coordenadora de diversos eventos culturais, entre eles, o Verão Arte Contemporânea.

Cris Gerevini

É uma mulher de meia idade, brasileira e… comum. Gosta da literatura sul americana pelo mix de magia fantástica e personagens sui generis, ama cachorros e recentemente descobriu a doçura dos gatos. Sempre usou o recurso da escrita para tentar definir seu eu em todas as suas interações.

Luiz Gerevini

Tem 94 anos, é advogado, empresário e, entre uma viagem e outra, se arrisca nas adegas e aventuras online. A maior paixão de sua vida, além da Flora, é viver.