Mudança, por Tita Ancona Lopez

Peguei a escova de dentes, mas deixei o vidro de shampoo e o sabonete líquido.
Propositalmente esqueci-me de um pé daquela meia branca com o desenho da Nike em azul.
Levei as roupas, mas deixei uma bolsa.
Os sapatos, levei todos.
Peguei meus papeis, minha caixa de recordações e os livros, porém, deixei dois, com frases marcadas e observações escritas a lápis, em muitas páginas.

Continuar lendo
Clube dos Escritores 50+ Tita Ancona Lopez Taturana

TA-TU-RA-NA,
por Tita Ancona Lopez

Era uma taturana verde claro, movendo-se lentamente sobre uma folha verde escuro. A folhagem forrava um muro bem mais alto do que ela mas, a taturana, estava na altura dos olhos. Sabia que não podia encostar o dedo, a avó dizia que taturana queima, tinha tanta vontade de pegar! Passou horas olhando o movimento do corpo comprido, devia cansar aquele mover-se com tantas perninhas, ela só tinha duas e não andava deitada, andava de pé.

Continuar lendo
Clube dos Escritores 50+ Silvia Ancona Lopez Senhora

Estando eu posta em sossego…
por Silvia Ancona Lopez

Senhora,
Confesso ter estranhado muito a sua mensagem. De início, pensei em não responder, pois não lhe devo nenhuma satisfação e não vejo motivo para lhe falar de minha vida pessoal, muito menos de minha vida amorosa. No entanto, tenho uma característica – ou, talvez, seja um defeito – gosto de deixar as coisas claras. Não suporto mal-entendidos ou que permaneça apenas a visão unilateral de um fato. Segue, pois, o que se passou.

Continuar lendo
Clube dos Escritores 50+ Tita Ancona Lopez Fermento

Fermento,
por Tita Ancona Lopez

Chamava a atenção. Era bonito, parecia macio e, além disto, transmitia um calor que percorria o corpo de quem olhava. Era alguma coisa que preenchia como se, através dos olhos, entrassem complementos para todos os sentidos resultando em plenitude, só de olhar. Naquela tarde havia muitas pessoas ao redor em paz e silencio quando algo inesperado aconteceu.

Continuar lendo